<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5515885\x26blogName\x3dAlbergue+dos+danados\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/\x26vt\x3d-3105585526933720520', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Albergue dos danados

Blog de maus e mal-dizer 

2008-12-31


© Hermann Melville (1853), “Bartleby, the Scrivener: A Story of Wall Street”, in Putnam’s Monthly. A Magazine of American Literature, Science, and Art, Vol. II, n.º XI, Novembro, p. 548.

Referência

2008-12-30


© Hermann Melville (1853), “Bartleby, the Scrivener: A Story of Wall Street”, in Putnam’s Monthly. A Magazine of American Literature, Science, and Art, Vol. II, n.º XI, Novembro, p. 547.

Referência

2008-12-29


melancolia zündapp

# xx
. o coração não é um miliciano dos júbilos, é um mercenário a óbolo e soldo das necessidades da carne e, em função sua, compraz-se com sangue. Edgar da Virgínia.

Referência



© Hermann Melville (1853), “Bartleby, the Scrivener: A Story of Wall Street”, in Putnam’s Monthly. A Magazine of American Literature, Science, and Art, Vol. II, n.º XI, Novembro, p. 546.

Referência

2008-12-26


“Os discípulos disseram-lhe: «Se é essa a situação do homem perante a mulher, não é conveniente casar-se»! Respondeu-lhes: «Nem todos compreendem esta linguagem, mas apenas aqueles a quem isso é dado. Há eunucos que nasceram assim do seio materno, há os que se tornaram eunucos por interferência dos homens, e há aqueles que se fizeram eunucos a si mesmos por amor do reino dos céus. Quem puder compreender, compreenda»”.*

Por amor do reino dos céus. Se a masturbação ainda é castidade?, pode perguntar-se ao casto perfeito, o dezasseis. A viúva.
__________
* Evangelho segundo São Mateus, capítulo dezanove, versículos dez a doze.

Referência



errata d’helder, iii. página vinte e um, linha oito, onde se lê a marmota deve ler-se o matrícidio. Edgar da Virgínia.

Referência

2008-12-25


conferência apache, i. se vires a Deolinda, lapida-a como souberes. leo david t.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-24


diário dos canibais, ii. a minha necessidade de outros não é a minha necessidade de amizade ou de domínio. é uma necessidade vital, para a dizer com exactidão. não é um capricho ou uma necessidade gourmet, explicou a Alice. O Marquês.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-23


Manufactura. Amanhar é fodido. Do baú (do Segismundo).

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-22


cabaret rimbaud

# vii
. o corpo é um legionário estrangeiro, com pretéritos demasiados e perfeitos, combatente nos caminhos que foram ficando para trás, esquecidos, uns, ou recordados, outros, combatente que regressa agora, sempre agora. o que faz com que o corpo seja precisamente a estranheza que o actualiza nas circunstâncias em que é e está. apenas a fome e a dependência que a fome lhe provoca são uma constante sua. Edgar da Virgínia.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-21


© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-20


© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-19


Once in a lifetime crisis. O ps e o senhor eng. José Pinto de Sousa são tão socialistas quão o psd é social-democrata. Nicky Florentino.

Referência



Há mas são verdes. Quem perspectiva a política como uma equação de grau simples entende que, ao admitir a candidatura do senhor dr. Pedro Santana Lopes a senhor presidente da câmara municipal de Lisboa pelo psd, a senhora dr.ª Manuela Ferreira Leite engoliu um batráquio que mesmo osculado não vira príncipe. Quem perspectiva a política num outro plano de complexidade percebe que, ao assumir a candidatura autárquica, o senhor dr. Pedro Santana Lopes não será inscrito em qualquer lista do psd nas próximas eleições legislativas, facto que, por motivos vários - imperativo de respeito pela pluralidade interna, não saneamento de ilustres desalinhados da direcção, et cætera -, seria mais melindroso tanto no plano da operação de listagem e ordenamento dos candidatos quanto no plano simbólico. O que pode muito bem significar que, mais do que vergar-se, a senhora presidente do psd proporcionou as condições políticas para, se não lograr suceder ao senhor dr. António Costa na honra de maioral da capital - e logrará apenas se conseguir reconquistar eleitoralmente para o psd a presidência da câmara municipal de Lisboa, o que em termos políticos não é mau e em termos de probabilidades de ocorrência não parece o mais expectável -, o menino guerreiro ter que passar a andar por aí outra vez. Quiçá ao tio ao tio. Nicky Florentino.

Referência



ballard twist

os braços tensos, as mãos como grampos a agarrar o volante, you know, you twist so fine (twist so fine),* o pé esquerdo recolhido, o seu calcanhar encostado à base do banco, e o pé direito firme sobre o pedal de aceleração, come on and twist a little closer, now (twist a little closer), o carro em velocidade crescente, o motor a roncar o máximo de rotações por minuto possível, os pneus quase sem tocar o asfalto, and let me know that you’re mine (let me know you’re mine), depois os gritos sincopados shake it up, baby a acompanhar a canção que exala da telefonia shake it up, baby e a parede de betão armado que sustenta a ferrovia naquele troço shake it up, baby a aproximar-se vertiginosamente para ser shak o destino. Edgar da Virgínia.
__________
* este verso e os seguintes são da canção “twist and shout” (in please please me, parlophone, 1963), pel’the beatles.

Referência



police line do not cross

alô alô atenção atenção daqui posto de comando do movimento rrrrzzzrrzzrzrzzzrrzrzrzrzrzzr zr zzr rzzzzzzzzrrr rrrrrrrrzzzzzr zrzrzrzrzrzr zrzrzrzrrrrrrrzrzrzr zzrrrrr reivindicar o atentado rrrpppppzzzzzzz z ttttzzzzzzzzzzzzzzzzz tssssssssssssssss rrrrrrrrrrrrrr suicidado zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz zzz a ssda médiasssss é umzzzzz merdttzzzzz a frequênxxxx xxxxdulada é muitzzzzzzzzzzzz lhor a emissão normal prossegue dentro de momentos
o vírus.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-18


Não está posta de parte a hipótese de ter sido suicídio. O Segismundo foi encontrado morto. Tinha a cabeça entre as páginas de um livro de Evelyn Waugh, The Loved One, e nela estava alojada uma bala de calibre ainda não apurado. Tinha a mão esquerda sobre a capa cartonada da edição original, a americana, d’Of Human Bondage, de W. Somerset Maugham. Presume-se que à hora da morte estivesse a ouvir The Fiery Furnaces no ipod, por nas suas orelhas estarem postos os phones, o r na direita, o l na esquerda. Consta que na paisagem próxima estavam duas garrafas de Bushmills, uma vazia, a outra assim assim. O que, tudo junto, indicia que terá morrido alegre. A gerência.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-17


Portugalé. Um equívoco entre celeste e telúrico. Segismundo.

Referência



diário dos canibais, i. a questão não é de trato, é de tacto e, portanto, sexual. O Marquês.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-16


Para a troca. Em Portugal as personagens senhoriais persistem, os acontecimentos políticos repetem-se. No entanto, ao contrário do que pretendia Marx, primeiro acontecem como farsa depois reeditam-se como reality show e canção ligeira. O senhor dr. Manuel Alegre continua a clamar em francês we’ll always have Argel e a rogar ao Sam play it once. O ps, que é um partido político abrangente, continua a ser a casa do senhor dr. Manuel Alegre. A esquerda continua a ser as esquerdas entretidas com a ideia de falange e a democracia norte-coreana. O senhor dr. Pedro Santana Lopes continua a ser candidato a senhor presidente da câmara municipal da capital pelo psd. A senhora dr.ª Manuela Ferreira Leite continua a ser a maioral do psd. O senhor dr. Pedro Passos Coelho continua a espreitar atrás da cortina. O senhor dr. Paulo Portas continua a ser o senhor dr. Paulo Portas. A direita continua a defender que o estado é que é bem bom. O colégio ministerial continua a fazer coro na parte “às duas por três / quem sabe onde isto irá parar / quatro da manhã caindo”, com o bónus do senhor eng.º Lino e do senhor doutor Pinho fazerem ú ú a seguir a “o bater das seis e meia de loucura” e imitarem do princípio até ao fim, com os bracinhos, os quadris e as perninhas a darem a darem, a coreografia das Doce no festival da eurovisão da canção de mil novecentos e oitenta e dois. O senhor eng.º José Pinto de Sousa, esse, continua a bater palmas, porque é chefe e mandou o seu inglês técnico para a manutenção. E o senhor prof. doutor Aníbal Cavaco Silva continua a desejar ir à Madeira ouvir cantar as janeiras porque, parece, lá é muito melhor do que nos Açores. O regime that’s all folks! é assim mesmo, uma caderneta inteira, em que sabe-se o que vem a seguir sem se saber o que virá depois. Bem bom. Ei. Nicky Florentino.

Referência



Solta o país basco que há dentro de ti. A filha para a mãe, segundo o Eduardo. Segismundo.

Referência



Isto não é um axioma, i. A vida é uma bomba de fragmentação. Segismundo.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-15


errata d’helder, ii. página vinte, linha três, onde se lê revolver deve ler-se revólver. Edgar da Virgínia.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-14


© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-13


© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-12


cabaret rimbaud

# vi
. handle with care. o corpo parte, como o corpo parte das coisas. existe em si uma combinação de condições, homo faber, homo ludens, não uma sequência. está bem assim. sobre o plano do domínio, a velocidade demora. o corpo é lento. o corpo é mastigado pelos destroços próprios. adiante, para onde o corpo tende, está a sua infecção, o mal que o há-de reconstituir perfeito e final. Edgar da Virgínia.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-11


Delfins. Aumentam os motivos para a lapidação dos Coldplay para além de serem Coldplay. Segismundo.

Referência



Portugalé. A carga pronta e metida nos contentores. Segismundo.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-10


Then we take Berlin, i. Estás a olhar os teus pulsos e a perguntar o que podem sofrer mais. As mãos parecem-te demasiado estranhas, fora de ti. Ao mesmo tempo, através delas, a corda que te maniata traz-te uma sensação dolorosa e uma concepção que já conheces. Liberdade é folga, todavia não é folga que desejas. Neste instante ambicionas mais do que isso. Queres que a corda se transforme num instrumento teu, seguro, nas tuas mãos. Não obstante percebes que isso não irá acontecer. Mudas o plano da resistência. O embate começará mais atrás, no teu reduto, admites. Não estás preparado para tal, ninguém está preparado. Mesmo assim esperas o impacto. E chega-te uma esperança nova através da espera. A duração da espera torna-se a primeira linha da tua defesa. Fia assim a ilusão que te sustenta. Começas a libertar-te das coisas. Antes que a corda ceda ou o aperto em torno dos teus pulsos afrouxe, livras-te das mãos. Soltas-te como podes. A dor persiste, mas deixa de dominar-te. Agora és tu que te dóis. Segismundo.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-09


Seguir o totem. Ir a Coimbra?, só se for hoje à noite. Amanhã não dá, amanhã é noite de oração. O Jack Bauer voltou a semana passada. Segismundo.

Referência



Letters of consent under the bed in a heart shaped box. Isto são elementos que acompanham o desespero cortado dos dias, a ideia de bulldozer, a iluminação de natal pública e o espírito da navalha romba. Segismundo.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-08


errata d’helder, i. página dezassete, linha quatro, onde se lê superficial deve ler-se sacrificial. Edgar da Virgínia.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-07


© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-06


O império alternativo. O meu valor é alternativo, o teu e o dele também, o nosso valor é alternativo, o vosso valor é alternativo, mas, porque - consta - é tão nosso, o deles é muito mais. Nicky Florentino.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-05


Teses sobre um regime de ninguém, adenda ii. Uma das dificuldades maiores do processo democrático está relacionada com a violência. Como todos os regimes, a democracia implica violência. No entanto implica-a conquanto reserva pública exclusiva e em termos pretendidos legítimos, ou seja, como autoridade e factor de autoridade. Nicky Florentino.

Referência



pranchas d’artaud & mishima

# ii
. artaud, o corpo é uma sede oca, este é o enunciado do que sou. desejo substituir uma palavra, uma só, e preservar o sentido do verso que, na sua escuridão soberana e precisa, manifesta melhor o meu corpo. em detrimento do cérebro pretendo a mancha, quero a mancha, mancha é mais exacto, de modo que a secret meeting in the basement of my brain * seja a secret meeting in the basement of my stain. é o mesmo, talvez seja o mesmo, porque não distingo a reserva das parcelas orgânicas que me constituem. corpo e nódoa, sou isto, aceito esta definição de mim. visto uma camisa e disfarço a nudez que é a minha guarda avançada, camuflo o envelhecimento da pele e as rugas, a fraqueza da carne e do que a conjuga. mais?, sonho acordar um dia com o coração revelado e não importar-me com isso. mishima, e todas essas palavras significam o quê? artaud, uma espécie de morte, uma aspiração ao passamento, não sei bem. mishima, já pensaste em suicídio? artaud, quero ser carne apenas, carne inteira, não quero ser cartesiano. Edgar da Virgínia.
__________
* verso da canção “secret meeting” (in alligattor, beggars banquet records, 2005), d’the national.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-04


Teses sobre um regime de ninguém, adenda i. A paz é um dos pressupostos do processo democrático. Sem paz ou a sua hipótese, o horizonte democrático não se inscreve nas mundividências e, assim sendo, não é possível. Menos ainda é sentida a falta do processo democrático ou a sua necessidade. Nicky Florentino.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-03


Tudo muito sa, tudo muito sgps. Todo o ranço do regime de ninguém e nunca concretizado acontece sobretudo com bancos, o bpn, o bpp e provavelmente mais algum de que se ouvirá falar. Tudo gente asseada, boa, competente, com intenções excelentes, não há por que não confiar-se nela. Para além disto, convém não moralizar excessivametne. A relação de concubinato e nojo entre o poder e o dinheiro é uma constante histórica, embora fosse mais limpa quando implicava o derrame de sangue e isso era visível. Nicky Florentino.

Referência



Contra os primeiros socorros. Os espectros falidos e toda a ausência que permitem. Depois o afrouxamento sem remissão, o remorso sem contrição, a queda, a impaciência e a indecência que vem com ela. Nada há para salvar. Porque para tudo é preciso um tempo justo, um tempo de cuidado. Segismundo.

Referência



o Faustino resineiro. após uma semana calado, Faustino avisou-a, vou à caça. por ela ouvir estas palavras, os seus olhos brilharam. ele voltara a prestar-lhe atenção. vai, meu amor. se voltares cedo, a tempo de dar para eu amanhar o que caçares, comerás ao almoço o que trouxeres. a última tábua do soalho sobre a qual ele colocou o pé antes de sair de casa rangeu e foi esse ruído que ela guardou como reacção dele. não obstante ela não esmoreceu. ele falara-lhe, quebrara o silêncio de sete dias, e os olhos dela continuaram a brilhar por causa disso, não por ele nada ter dito para além do aviso. saído de casa, ele avançou em direcção ao pinhal, segurando a besta com a mão canhota. no trajecto parou uma vez para recolocar no golpe do tronco de um pinheiro o recipiente para recolha de resina caído junto a um troço grosso e mal enterrado da raiz da árvore. não largou a arma. retomou a marcha e consertou a alça da aljava em que transportava as setas que, com as próprias mãos, havia arranjado. era um atirador exímio. nas épocas venatórias, com a besta conseguira feitos que outros não conseguiram igualar com espingarda. a prova? abatera aves com envergadura tanto pequena quanto grande, coelhos, lebres e até javalis, sem companhia de outros caçadores ou auxílio de cães, algumas peças em quantidade que suscitava inveja. passou a mão viscosa nas calças e continuou a andar, em direcção à extrema do pinhal, definida pelo ribeiro que cortava o lugar, dividindo-o entre o lado mais umbroso, onde estava situada a maioria das habitações, e o lado mais soalheiro, terraplanado e ocupado por negócios vários. ele não atravessou a linha de água. antes de ficar exposto ao outro lado, carregou a besta, agachou-se, encostou o ombro direito à conífera mais próxima e ficou em tocaia. pouco depois soou uma gralha. constatou-a, porém negligenciou-a. o tempo foi correndo e ele perseverou na espera e na expectativa, em posição. até que assentou a arma, apontou-a e disparou. em casa, a mulher dele sobressaltou-se no instante em que, durante o intervalo do barulho da máquina de costura, pareceu-lhe ter ouvido um grito. sexta-feira de quaresma não é dia de caça nem é dia de comer carne. ela sentiu um arrepio, temeu o pior, qualquer que fosse a desgraça na circunstância. não sabia dizer o que ocorrera ou sequer estava em condição de afirmar que algo ocorrera. parecia-lhe que tinha acontecido um infortúnio e isso era capaz de afiançar, mesmo se, com excepção da angústia que lhe assomara, não tinha motivo para tanto. percebendo o alvoroço lá fora, ela decidiu ir averiguar. abandonou o trabalho, deixou a peça que estava a alinhavar a meio, bateu a porta atrás de si e seguiu as outras pessoas. como elas, acelerou o passo. adiante repetiam-se os gritos, gritos de homem. foi um acidente na carpitaria, alvitrou uma das vizinhas mais adiantadas. O Marquês.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-02


Política macha. O João tem razão. A lei orgânica n.º 3/2006, de vinte e um de Agosto, é estúpida. Não tem razão é em pretender que tal diploma, eufemisticamente conhecido como lei da paridade, “na prática, menoriza a condição feminina”. Se a menoriza, não a menoriza mais do que já é menorizada por um conjunto de dispositivos culturais e sociais que fazem com que haja muito menos mulheres do que homens em posições políticas relevantes, escrutinadas por eleição ou nomeação. Ou seja, a lei referida é estúpida mas não mais do que o estado actual da realidade política pátria. E, que raio, como é que as quotas aumentam o caciquismo? Essa é de bradar. Pois, em termos de impacto imediato, a consequência da implementação do dispositivo das quotas é forçar o recrutamento de criaturas que, mais por efeito de factores de discriminação do que por vontade, antes estavam além do limiar de atenção e de consideração dos recrutadores partidários. Neste sentido, o dispositivo das quotas aplicado a listas a submeter a sufrágio não aumenta o caciquismo. Investigações várias demonstram precisamente o oposto. Quanto muito, transforma-o. O que não é necessariamente mau. Excepto para os cabras machos que não são menorizados pela realidade existente, mesmo quando, como agora, são recrutados por motivos clientelares, de patrocinato ou caciquistas. Porque, seguro, a política é mesmo assim e só pode ser assim, macha. Nicky Florentino.

Referência



Página do livro dos googlemas. E viideus de foda? Segismundo.

Referência



Constância. O mundo dá muitas voltas, algumas são as voltas do costume, embora a melhor defesa seja antiga, ser liberal old fashion. Resistir com a mesma força contra o que é dentro e o que é fora, ser chão, rir, ser pela decência que a relação com as coisas e os outros implica. E às vezes dizer ai o caralho mais para aliviar o cerco do que para o apreciar propriamente. Segismundo.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2008-12-01


Portugalo. É de cabidela. Segismundo.

Referência



cartas de ducasse à mãe

antevéspera
. onze de maio de mil novencentos e dezassete. digo à minha mãe não posso. minto. posso. não quero. porque não quero digo-lhe não posso. gosto da minha mãe. o sentimento é recíproco. ela gosta de mim. amor de mãe. não podes, não faz mal, diz a minha mãe. eu sei que faz, sei o que faço. fico calado. não a quero desiludir. amor de filho. se pudesse, acrescento apenas a condição para disfarçar. posso. não quero. interrompo o discurso após dizer a condição. vou escrever-lhe uma carta. Edgar da Virgínia.

Referência



© Francis Picabia, Jésus-Christ Rastaquouère, Paris, 1920.

Referência

2003/2017 - danados (personagens compostas e sofridas por © Sérgio Faria).