<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5515885\x26blogName\x3dAlbergue+dos+danados\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/\x26vt\x3d-3105585526933720520', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Albergue dos danados

Blog de maus e mal-dizer 

2008-12-05


pranchas d’artaud & mishima

# ii
. artaud, o corpo é uma sede oca, este é o enunciado do que sou. desejo substituir uma palavra, uma só, e preservar o sentido do verso que, na sua escuridão soberana e precisa, manifesta melhor o meu corpo. em detrimento do cérebro pretendo a mancha, quero a mancha, mancha é mais exacto, de modo que a secret meeting in the basement of my brain * seja a secret meeting in the basement of my stain. é o mesmo, talvez seja o mesmo, porque não distingo a reserva das parcelas orgânicas que me constituem. corpo e nódoa, sou isto, aceito esta definição de mim. visto uma camisa e disfarço a nudez que é a minha guarda avançada, camuflo o envelhecimento da pele e as rugas, a fraqueza da carne e do que a conjuga. mais?, sonho acordar um dia com o coração revelado e não importar-me com isso. mishima, e todas essas palavras significam o quê? artaud, uma espécie de morte, uma aspiração ao passamento, não sei bem. mishima, já pensaste em suicídio? artaud, quero ser carne apenas, carne inteira, não quero ser cartesiano. Edgar da Virgínia.
__________
* verso da canção “secret meeting” (in alligattor, beggars banquet records, 2005), d’the national.


2003/2017 - danados (personagens compostas e sofridas por © Sérgio Faria).