<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5515885\x26blogName\x3dAlbergue+dos+danados\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/\x26vt\x3d-3105585526933720520', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Albergue dos danados

Blog de maus e mal-dizer 

2012-03-23


Weber morreu outra vez. Vide aqui o motivo. O monopólio do uso legítimo da força nunca foi característica distintiva do estado, mas foi assumido como tal. Um erro, porém erro que permitiu referência, não integridade. A doutrina liberal alinhou no equívoco e usou-o para limitar a acção em nome do estado. Entre outras consequências, isto permitiu a vigilância cívica, a censura e o controlo dos abusos perpetrados em nome do estado. Sucede que, em prol de uma ordem que não há - e que se pretende impor por modos e formas de violência diferentes -, tem vindo a banalisar-se o uso despropositado e desproporcionado da força por parte das «forças de segurança». A banalisar-se porque sem consequências, seja na responsabilização de quem perpetrou, seja no estabelecimento de caução eficaz com vista a obstar à reincidência. Tornou-se consentâneo malhar em manifestantes ou circunstantes, o que, não sendo necessariamente desagradável à vista, suscita perplexidade e interrogações. Age-se assim em nome de quê? Com que legitimidade? Por outras palavras, onde é que andam os liberais? Liberais, não a matilha dos apóstolos do despotismo mercantilista e usurário, parte com domicílio governamental, apóstolos tão adventícios e possidónios quão deslumbrados pelo servilismo ideológico a que se ofereceram. Acreditassem ter um rebanho de virgens à espera deles no tecto do senhor e, na devoção, cabrona como qualquer devoção, não se distinguiriam de membros de outro tipo de récua. Isto não é uma alegoria. Nicky Florentino.


Enviar um comentário

2003/2017 - danados (personagens compostas e sofridas por © Sérgio Faria).