<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5515885\x26blogName\x3dAlbergue+dos+danados\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/\x26vt\x3d-3105585526933720520', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Albergue dos danados

Blog de maus e mal-dizer 

2011-03-24


E depois do adeus & dafundo. O problema pátrio maior é um problema de mundividência. O que significa que, se é de mundividência, o problema é oftalmológico. Num sentido mais armado ao pingarelho, o problema é de consciência, modo de afirmar que a dissonância cognitiva é fodida. O que ver, como ver, para que ver. O mundo, pátria ditosa incluída, não muda sem uma interpretação diferente dele, sem uma imputação de sentido distinto a ele. Dele e de quem nele, a ele e a quem nele, porque ele e quem nele são característica e relação fatais. É por isso que a solução - para o impasse ou para a crise disto, chame-se-lhe o que se entender - não é a substituição do senhor primeiro-ministro, do governo ou das políticas emanadas deste. A solução implica mudar de lastro. Mas como é que se muda de lastro sem se perder o pé? Continuando a disparar sobre ele. Nicky Florentino.


Enviar um comentário

2003/2017 - danados (personagens compostas e sofridas por © Sérgio Faria).