<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5515885\x26blogName\x3dAlbergue+dos+danados\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/\x26vt\x3d-3105585526933720520', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Albergue dos danados

Blog de maus e mal-dizer 

2010-09-30


Regras que nunca te dirão, xxiv. Fazer das tripas coração dá merda. Segismundo.

Referência



À cão. Disse o senhor dr. António Almeida Santos, “o povo tem que sofrer as crises como o governo as sofre”. Pode parecer dislate ou funambulismo mas não é, é mesmo pronunciamento socialista, com intenções de solidariedade e de justiça embutidas. Aliás a generalidade dos gentios não poderia estar mais de acordo com o senhor presidente honorário do ps, tanta é a ânsia e tamanho é o desejo que tem de sofrer as crises como o governo as sofre. Porque, apesar da estupidez, os gentios sabem que sorte melhor só sofrer as crises como o senhor dr. Almeida Santos as sofre. A gozar com quem sofre. Nicky Florentino.

Referência

2010-09-28


Página do livro dos conselhos. Deixa-te de introspecções, não tens sonda adequada para tal exercício. Para te conheceres bem tens de meter as tripas de fora, não fazer das tripas coração. Segismundo.

Referência

2010-09-27


Abaixo do par. Em termos políticos, o senhor dr. Pedro Passos Coelho é o senhor eng.º José Pinto de Sousa em mau, o que não significa que este seja bom. Esta é a medida da tragédia. O resto são acrescentos ou exercícios de valorização do passe. Nicky Florentino.

Referência

2010-09-26


simples, uma vila que acabou


Brigitte Bardot © Contact (in B.B., Philips, 1964).

Referência

2010-09-23


Regras que nunca te dirão, xxiii. A quinta dimensão é a solidão, a consciência ou a sensação do apartamento, tu e ninguém mais na varanda e a vida a parecer domiciliada ou a passar por lugares diferentes daquele onde estás, a acontecer lá e tu aí. Segismundo.

Referência

2010-09-21


Fungagá. Um partido político como o pan, o partido pelos animais e pela natureza, é redundante. Porque pelos animais são os partidos políticos todos, nomeadamente por servirem a cupidez da aristocracia regimental e a avidez da besta clientelar, forças autênticas da natureza. Aliás, enquanto corpo - no que pode ser corpo -, qualquer partido político reproduz e promove as lógicas do rebanho, da matilha e da cáfila e tem nenúfares que boiam e criaturas de águas profundas. Às vezes o rei da savana é um senhor eng.º, outras vezes é um senhor dr., numa espécie de rotativismo diplomado e civil. Outrora, quando ainda cheirava a flores e a primavera estava no princípio, admitiram-se também qualificações castrenses. Entretanto, enquanto levantamento geral, o atrevimento político de caserna foi liquidado. Porém continua a haver quem penhore esperança na marabunta. O senão é que a marabunta não há meio de vir e o jardim zoológico, onde os animais cantam e falam à maneira da última flor do lácio, está cada vez mais bonito, esplendoroso e tão natural. Como a sua sede. Nicky Florentino.

Referência

2010-09-16


Regras que nunca te dirão, xxii. A vida a andar para trás não é necessariamente o inverso do melhor ou do que desejas. Segismundo.

Referência

2010-09-14


Página do livro das sentenças, lvii. Deus é um MacGuffin. Segismundo.

Referência

2010-09-09


al, drowning. Ele não é bom de assoar e, por causa de hábito que lhe foi incutido em pequenino, usa lenço de pano, passado a ferro de engomar e dobrado em três por duas vezes. A propósito de três, há mais de três décadas, não há-de faltar muito para quatro, que quem trata de tais equipamentos de higiene nasal que aparecem numa gaveta lá em casa é uma menina chamada Maria Noémia que pertence à classe senhoras que vão ajudar lá a casa, segundo a taxionomia estúpida que, por embaraço pequeno-burguês de revolucionário de esquina, o senhor prof. doutor Francisco Louçã aplica às empregadas domésticas. Mas isto é um pormenor. A história que interessa começa em factos mais adiante. Estava ele a assoar-se, nariz envolvido em seda lavada em água quente e com detergente com amaciador, quando ouviu um senhor secretário de estado, aquele posto do desporto, a execrar o achismo e, em pose de bonifácio ou bonzo superior, declarar que ele nada achava para, imediatamente após uma frase de permeio, dizer que achava isto e que achava aquilo sobre um jogo de futebol que meteu cipriotas e em que os cipriotas meteram quatro vai buscar bibi, todos com penugem farta e engalanada - coisa de pavão, não de produto indiferenciado de aviário -, nas redes à guarda dos da nação valente e imortal. Talvez por a operação de expelir muco e descongestionar as fossas nasais ter provocado uma alteração da pressão craniana - é capaz de jurar que sentiu os ouvidos a descolar -, já assoado e continuando a conversa, ele pôs-se a imaginar se não viria a propósito explicar à senhora sua mãezinha que «cona da mãe» era uma expressão consagrada no cânone queiroziano e que, por isso mesmo, ela haveria de ter menos motivos para rogar pela alminha do filho mais novo nas orações que entrega à consideração do altíssimo e companhia limitada por causa do vocabulário que, foda-se, mãezinha, um mês, mesmo que seja um semestre, mãezinha, o que é que isso é para deus nosso senhor?, ele usa às vezes. Devia ter ficado calado. Por causa daquela história com o padre Amaro, quem a mãezinha dele atende e estima é o Camilo a quem a desdita fez que houvesse de partilhar o apelido com uma capital de distrito e um transformista que parece que já não é. E o regime de orações e rogos dela foi reforçado. Segismundo.

Referência

2010-09-08


Para regressados de chão norueguês. Uma pechincha, autor conhecido. Intendente G. Vico da Costa.

Referência

2010-09-07



Com licença de vocelência, iii. Vamos lá a ver, «tirei daí o sentido», pois tiraste, o caralho é que tiraste. Na verdade nada tiraste, menos ainda o sentido - que não sabes qual seja -, limitaste-te a meter o rancor. Compreende-se, deus fez-te assim, reflexo. Bruce Bílis.

Referência

2010-09-02


Se numa ilha sozinho. Que em português falklands diz-se malvinas, disse ele, maldivas, disseram ela e o mano dela em coro. A razão não é necessariamente uma questão de maioria. O problema não é combater o número - os números não assustam -, o problema é combater as convicções irredutíveis dela. O mano dela, não por acaso rapaz e de extracção de ano bom, é sensato e admite o erro. Como ela respeita o mano, ele ficou satisfeito porque descobriu finalmente uma instância de apelo que funciona sobre ela. Segismundo.

Referência

2003/2017 - danados (personagens compostas e sofridas por © Sérgio Faria).