<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5515885\x26blogName\x3dAlbergue+dos+danados\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://alberguedosdanados.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/\x26vt\x3d-7878673483950887896', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Albergue dos danados

Blog de maus e mal-dizer 

2009-06-19


máquinas subtis

# iii
. a característica fundamental das máquinas subtis é o facto de corresponderem a uma necessidade gerada pela sua operação, no sentido em que a função que cumprem é suscitada pelo seu funcionamento e não o inverso. na prática as máquinas subtis existem para justificar a sua existência, pelo que não pode afirmar-se que são dispositivos inúteis. ao facultarem utilidade a si, as máquinas subtis são úteis, não se tornam úteis. elas têm ainda a característica de funcionar sem parar, sequer para manutenção. às vezes, quando o corredor onde estão instaladas fica congestionado, há quem se precipite ou seja empurrado sobre as máquinas subtis, acabando por ser processado por delas. as máquinas não têm temperamento, mas, por ter testemunhado tais acidentes ou crimes, há quem arrisque afirmar que as máquinas subtis lhe pareceram funcionar com mais alegria na circunstância, como se fossem uma criança a quem se dá inesperadamente uma gratificação. as folhas de serra e os braços em movimento contínuo que lhes animam o avanço e o recúo pareciam ter prazer ao executar o processo de corte, produzindo um ruído quase inaudível, de reconhecimento. Edgar da Virgínia.


2003/2020 - danados (personagens compostas e sofridas por © Sérgio Faria).