<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5515885\x26blogName\x3dAlbergue+dos+danados\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/\x26vt\x3d-3105585526933720520', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Albergue dos danados

Blog de maus e mal-dizer 

2007-05-12


continueremo a crederci il sale della terra. Este pode ser o princípio da declaração: a justiça é um prejuízo. Rawls que se foda. Dworkin também. E Walzer. Que se fodam por junto ou à vez é indiferente. Mas não necessarimente eles, o que declararam, isso, sim. Assente este princípio, adiante. A terra deseja-se salgada, como a carne. Para isso as lágrimas não bastam. E o sangue não serve, é doce. Por isso, justiça porquê? e para quê? A justiça é uma invenção. Mais do que uma invenção, é uma ficção e, como todas as ficções, não é fungível. A liberdade, sim, é um dispositivo radical, animal, constituído por natureza. A sua fungibilidade decorre da força, do privilégio da força. Os livres são superiores neste sentido, são acima da regra, a sua regra, qualquer que seja, porque respondem à sua necessidade, não pela sua propriedade ou pelo seu juízo. Aliás, não por acaso, as necessidades distribuem-se. Os leopardos e os lobos são à noite, os falcões são sob a têmpera do sol. Como as suas carnes, os seus sangues são diferentes. Continuamos diferentes. E é sobre esta diferença, que no limite é a diferença de necessidades, que se funda a liberdade. E, qualquer que seja o tempo, a solidão com ela. Segismundo.


Enviar um comentário

2003/2017 - danados (personagens compostas e sofridas por © Sérgio Faria).