<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5515885\x26blogName\x3dAlbergue+dos+danados\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://alberguedosdanados.blogspot.com/\x26vt\x3d-3105585526933720520', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Albergue dos danados

Blog de maus e mal-dizer 

2005-04-30


Página do livro das urgências dos ofícios, iv. Reler Héliogabale ou l'Anarchiste Couronné, de Antonin Artaud. Segismundo.

Referência



Estranhos cruzamentos. Na noite de quinta-feira, outros foram ouver Vive la Fête e ele não se encontrou com eles. Segismundo.

Referência



Página do livro das sentenças, ix. Dentro é um lugar onde o mundo, se ressaca, não acontece inocente. Segismundo.

Referência



Coordenadas choque. Seguir o trilho do eléctrico. Até ao lugar da feira da ladra. Segismundo.

Referência

2005-04-29


Porque fala, fala e nada diz. O senhor eng.º José Sócrates parece melhor quando está calado. Nicky Florentino.

Referência



A novela da vida real. Conversavam. Uma deixou de ser menstruada há quatro anos. A outra chamou cabrão ao administrador do condomínio. Depois a histeria. Uma ambulância. A vizinha do segundo direito foi levada. Foi um ávêcê, disse uma. Foi uma trombose, disse a outra. Passada a histeria, voltaram para acabar o pequeno-almoço. Segismundo.

Referência



Agenda Indie. Hoje, King, The Forest for the Trees. Amanhã, King, Folie Privée. Segismundo.

Referência



Página do livro dos diálogos, v. Ela, tenho saudades de ti. Ele, e eu tenho memórias de ti. Segismundo.

Referência

2005-04-28


O apelo da selva. Logo, alguém há-de levantar-se. Mas antes é necessário cair. Como os anjos. Segismundo.

Referência



Porque a vida é uma única canção, Cosmos and demos.

I've never told this story to another living soul
For fear it might awaken and the story would unfold
Candles in a courtyard and a paper colored cat
While demos danced on feathers and cosmos held the hat

Next came their profession and a paper colored purr
An umber armed albino and the crowd began to stir
I slid behind a linden to swallow what I'd seen
I slid behind a linden and to swallow what I'd seen
Threads of grass and thumbles, needles made of hair
Leaves a dance that stumbles, limbs laughed in the air
Threads of grass and thumbles, needles made of hair
Leaves a dance that stumbles, limbs laughed in the air

And on the day you fall, who's name would you call
The only thing you taught me is the only thing you know,
How to start a fir once the umbers cease to glow
The only thing you taught me is the only thing you know,
How to start a fire once the umbers cease to glow
. © Devendra Banhart. Segismundo.

Referência



Página do livro das companhias, iv. Gelatina e ausência. Segismundo.

Referência



Página do livro das sentenças, viii. A vida acontece tragédia quando um gesto é devolvido e, por isso, (res)sentido. Segismundo.

Referência

2005-04-27


Lições na primeira pessoa. O Henrique, para além de ensinar a diferença entre um reaccionário e um conservador - mais ou menos nos mesmos termos em que se pode diferenciar um protozoário de um para-quedista -, explicou que para prevenir o ressurgimento de um Adolfo maumaufeiomau é necessário sepultar definitivamente o desgraçado do Tönnies e demais pais do vitalismo romântico alemão. Porquê? Explicação, “as ideias, sobretudo as ruins, têm o poder de corromper o homem maduro, tal como o sexo tem o poder de imbecilizar o miúdo que só vê decotes”. É impossível não simpatizar com este Torquemada doméstico. Nicky Florentino.

Referência



Males de juízo. Segundo titulado na página vinteeoito da edição de hoje do Público, “um em cada três portugueses sofrem de distúrbios mentais”. Não é mau. No ranking referente ao nível de prevalência das psico ou neuro-maleitas, entre vinteeoito países, Portugal é o décimosegundo. A contar de cima. Segismundo.

Referência



Agenda para longe. Onze de Junho, Coliseu dos Recreios, Elvis Costello & the Imposters. Segismundo.

Referência



Agenda. Hoje, Cultugest, vinteeum.trinta, Mark Lewis & the Standards. Taquepariu a vida lhadaputa! Segismundo.

Referência



Página do livro dos demónios, viii. Por querer-te, reclama o corpo. Segismundo.

Referência



Coisas que a madrugada ensina. Enquanto comia conguitos, ele olhou para a teelvisão e daí, Bring it up, veio-lhe uma revelação. Uns adesivos incolores cuja função é arrebitar seios, iludindo o efeito de gravidade que tudo obriga a pender sobre o chão. Segismundo.

Referência

2005-04-26


Oráculo magnífico. Entende o senhor dr. Mário Soares que a inexistência de uma coligação que reúna as trupes canhotas no concurso eleitoral para os órgãos do município de Lisboa coloca em causa a hipótese de eleição de um presidente da República dessa banda. Embora ditado por ciência que não se conhece, este raciocínio, ainda que confunda cu e calças, não deve ser negado à partida. Para tanto haja puta paciência. Nicky Florentino.

Referência



Se isto é uma língua. Disse o senhor dr. presidente da Assembleia da República, “há que evitar a todo o custo a instalação de verdadeiros ninhos de ditadura do vazio subrepticiamente acomodados nos silêncios da democracia”. O que quer que isto signifique, poesia é que não é. Nicky Florentino.

Referência



O jogo. Em política a bola ou é redonda, como no futebol, ou é tipo melão, como no CDS/PP. Nicky Florentino.

Referência



Página do livro dos diálogos, iv. Ela, sabes?, talvez te possa fazer um agrado, pelo menos por um instante. Ele, talvez... talvez sim, talvez não. Ela, o que é que eu posso fazer? para te fazer feliz. Ele, podes oferecer-me o Mês de Cães Danados, do Moacyr Scliar. Segismundo.

Referência



Entre a idade da inocência e a persistência da memória. Esta foi e, por ter sido, é uma das páginas da vida dele. Segismundo.

Referência



Página do livro dos excursos, i. Insustentável não é a leveza do ser, que é sempre e, depois de vingado o tempo, acontece já hábito. Insustentável é o vazio cavado nos braços, por ser esse vazio o que, na impossibilidade do abraço, cativa todos os outros gestos e, ainda em hipótese, os esgota. Segismundo.

Referência

2005-04-25


Outrora agora. Há quem se encandalize e irrite por haver gentios, sobretudo de extração juvenil, que não sabem puto o que foi o vinteecinco de Abril de milnovecentosesetentaequatro. É para que conste que a revolução não foi tão revolução quanto isso. E que a evolução, a saída do povo de um estado tendente à estupidez, é sobretudo uma questão de paciência. Há-de vir o tempo em que o povo já era. E, então, será uma felicidade. Ou outra coisa qualquer. Que não seja motivo de escândalo ou de irritação. Nicky Florentino.

Referência



Agenda. Hoje, Tomar, Cine-Teatro Paraíso, vinteeduas horas, Danças Ocultas. Segismundo.

Referência



Calar deus. Quase quatro da madrugada. O senhor António estava sentado no rebate da porta da casa dele. Nunca antes tinha acontecido. Disse-lhe que tinha fome. Frio não. Que deus, uma voz que tem lá dentro de si, havia-lhe dito que fosse ali e esperasse. Alguém, muito provavelmente o filho do senhor Francisco, lhe haveria de dar de comer. E de beber também. Assim foi. Sopa de agrião. Ovos mexidos, acompanhados por batatas fritas às rodelas e queijo e chouriço e pão. Pudim. Maçã. Avelãs. E água. Ao princípio o senhor António insistiu em comer de pé. Foi assim que comeu a sopa e o primeiro pão. Deus, a tal voz de dentro, ordenara-lhe que, se lhe oferecessem de comer, não se sentasse em qualquer cadeira. Era um sinal do respeito devido. Mas como deus nem estava ali nem era para ali chamado, ele reiterou o convite ao senhor António para que se sentasse. Embora num banco. Por ser deus perfeito, se o proibira de sentar-se em cadeiras, era apenas em cadeiras que ele não podia sentar-se, argumentou ele. O senhor António hesitou. E rogou a deus que lhe explicasse se assim era. A voz de dentro, porém, não lhe respondeu. Por instantes, o senhor António viu-se sozinho, sem a companhia interior. Por isso decidiu pensar. Pensou e, perante o silêncio da tal voz, julgou justo o argumento que ele lhe apresentara. O senhor deus pode tudo, não é verdade?, e a mim disse-me apenas para, por respeito, não aceitar sentar-me na cadeira que me oferecessem. Ora uma cadeira é uma cadeira, um banco é um banco, expôs, em voz, o senhor António. Dito isto, agarrou o banco. Concertou-o. Sentou-se. Depois, o resto, comeu sentado. Segismundo.

Referência

2005-04-24


Página do livro das sentenças, vii. Sideways não é o título de um filme. É a legenda de uma situação. Segismundo.

Referência



Paciência. Depois de tanto apregoar certezas e soluções, finalmente o senhor dr. Paulo Portas parece ter amochado numa ideia certa. Ontem, no congresso da trupe a que ainda preside, deu ele publicidade ao facto de ter aprendido que algo estorva a aplicação, tipo franchising, do modelo liberal aqui, na pátria. Segundo o fulano, “Portugal não é Chicago. Há um passivo de pobreza estrutural, inadequação de várias gerações”. E como não é possível exterminar os atrasados - até os velhos e os pobres têm direito à vida -, a solução é esperar. O que, por cá, é o que mais se tem feito. Nicky Florentino.

Referência

2005-04-23


CDS/PósPortas. Do CDS/PP pode dizer-se que é um partido político às direitas. Duas, pelo menos. A do senhor dr. Correia e a do senhor dr. Castro. Nicky Florentino.

Referência



Evolução. É, um ano depois, a comemoração da revolução já não suscitar celeuma. E ser o que é. O fado dos trinta e um. Nicky Florentino.

Referência



Página do livro das vontades, vi. Não ser, para sentir e saber o que isso é. Segismundo.

Referência

2005-04-22


A despropósito. Aqui, até ao primeiro de Maio, vai soar Youth against fascism (hate song), dos Sonic Youth. Nicky Florentino.

Referência



Por mania. Os deste tugúrio são maus. Nada sabem de simpatias. De simpatias para afinar a cintura ou quaisquer outras. Segismundo.

Referência



Página do livro das vontades, v. Segurar contra o peito o que (pre)enche os braços. Segismundo.

Referência



Página do livro dos demónios, vii. A ausência nunca adormecida ou morta nos braços. Segismundo.

Referência



Porque a vida é uma única canção, This side of the blue.

Svetlana sucks lemons across from me
And I am progressing abominably
And I do not know my own way to the sea
But the saltiest sea knows its own way to me

And the city that turns, turns protracted and slow
And I find myself toeing the embarcadero
And I find myself knowing the things that I knew
Which is all that you can know on this side of the blue

And Jaime has eyes black and shiny as boots
And they march at you, two-by-two, re-loo re-loo
When she looks at you, you know she's nowhere near through
It's the hardest heart beating this side of the blue

And the signifieds butt heads with the signifiers
And we all fall down slack-jawed to marvel at words
While across the sky sheet the impossible birds
In a steady, illiterate movement homewards

And Gabriel stands beneath forest and moon
See them rattle and boo, see them shake, see them loom
See him fashion a cap from a page of Camus
See him navigate deftly this side of the blue

And the rest of our lives will the moments accrue
When the shape of their goneness will flare up anew
And we do what we have to do, re-loo re-loo
Which is all you can do on this side of the blue
Oh it's all that you can do on this side of the blue
. © Joanna Newson. Segismundo.

Referência



Interrogatório. Quantos caminhos conheces que comecem aqui? e quantos caminhos conheces que acabem aqui?, perguntou-lhe ela, sentando-se num dos lugares do labirinto. Segismundo.

Referência



The strange case of dr. Jekyll and mr. Hyde. Escreveu Montesquieu, em De l’Esprit de Lois, “e é uma felicidade para os homens estar numa situação em que, embora as suas paixões lhes inspirem o pensamento de ser maus, eles têm, no entanto, interesse de não o ser”. Ora isto felicidade não é. Ou é desassossego. Ou é infelicidade. Segismundo.

Referência

2005-04-21


Tratado de alcunhas beatas. Pode ser preconceito. Mas um homem com setentaeoito anos de idade trocar o nome de baptismo por uma alcunha com dígitos romanos é coisa mais de santo do que de espírito. Nicky Florentino.

Referência



Dúvida. Quem és tu?, 3ás. Segismundo.

Referência



Todos os nomes. Na página seis da edição de hoje do Público, Jürgen Habermas é chamado, duas vezes, filósofo liberal. O nome podia ser pior. Bento, por exemplo. Segismundo.

Referência



Página do livro das sentenças, vi. Às vezes as palavras são apenas o véu do silêncio, o trovão. Segismundo.

Referência



Página do livro dos demónios, vi. A impotência, a incapacidade de animar, ressuscitar, quem se quer. Segismundo.

Referência



666

Seiscentosesessentaeseis. São os dias corridos desde a primeira aposta neste tugúrio. É este, e nenhum outro, o limiar da maioridade. Segismundo.

Referência

2005-04-20


Página do livro dos demónios, v. Em dito, as vozes são o lugar da loucura acordada. Segismundo.

Referência



Página do livro das sentenças, v. Mulheres suportáveis não são as que são. São as que imaginamos. Segismundo.

Referência



Esperança e memória. Se ainda me amasses, seria tudo mais fácil, desabafou ela. Quando te amei, tanto foi o que era difícil, esquivou-se ele. Segismundo.

Referência



Perdição. Ele acordou e nesse instante já se sentiu perdido. Tinha o corpo tatuado a frio por destroços e nenhuma memória. Quem sou?, foi o que perguntou. Pode parecer estranho, mas a primeira coordenada que alguém procura quando se sente perdido é a respectiva identidade. Quem sou?, continuou ele a interrogar-se sem encontrar resposta. Ainda sob esta interrogação, levantou-se e estendeu os braços. Procurou no corpo sinais de si. Percebeu as cicatrizes. Porém, ainda antes de, por elas, conseguir saber quem era, surgiu-lhe outra interrogação, onde estou? Enunciada esta pergunta, com os olhos perscrutou o cerco. Depois avançou em direcção às paredes. Tacteou-as. Tacteou a porta também. Abriu-a. Saiu daquele compartimento e foi em busca de si. Ao sétimo passo deparou-se com outro. Perguntou-lhe, quem sou? O outro nada respondeu. Acometido de um impulso, de uma veneta, ele agrediu-o. Avançada a agressão, estrangulou-o e apreciou a sensação que esse gesto lhe proporcionava. Continuou a pressionar os polegares sobre a traqueia do outros mas, por estar ele já cadáver, deixou ele de sentir o agrado que sentira antes. Entretanto, na sua cabeça, alternadamente, continuavam a ressoar duas interrogações, quem sou?, onde estou? Por isso, esgotado o prazer daquele instante, avançou pelo corredor branco. Olhou o próximo outro, aproximou-se dele e, antes de lhe perguntar, quem sou?, precipitou-se sobre o seu pescoço. Enquanto o outro foi resistindo ao estrangulamento, ele tornou a experimentar gozo. Mas a asfixia acabou por vencer. O outro deixou de oferecer resistência. Estou perdido, mas começo a conhecer-me, raciocinou ele. Gosto de sentir a dor e o tormento dos outros, murmurou para si, como se estivesse espantado com tal revelação. E continuou a andar pelo corredor, perseguindo a próxima sombra. Algo, de dentro – afinal, algo havia em si –, lhe sugeria que aquele era o caminho do seu encontro. E assim foi. Preparando já as mãos. O Marquês.

Referência

2005-04-19


Estava o povo em seu sossegado sossego quando. Na pátria, nos últimos idos, tornou a falar-se em referendos. É mau prenúncio. É um facto que a democracia não existe. Mas, ainda assim, vai existindo qualquer coisa que se aproxima desse ideal, desse horizonte. Uma das coisas que existe é o conforto da representação política. Por via de uma ficção como qualquer outra, os representados, em figura de povo – isto é, colégio de gentios em juízo e ordem –, constituem os representantes. E estes, para o bem e para o mal, enquanto dure o mandato, estão mandatados para decidir em nome dos gentios. Isto é um sossego. Alivia o povo. O povo vota e, depois, os senhores decidem. É assim que, por economia funcional e conveniência psicológica, as coisas devem ser. Por isso, convocar os gentios para se pronunciarem seja sobre a interrupção voluntária da gravidez seja sobre a dita constituição da União Europeia é uma manobra que atenta contra a paz e a tranquilidade do povo. Os gentios não são estúpidos. Quando votam, vislumbram de modo preclaro todas as minudências da política e das respectivas contingências. Péricles, numa célebre oração fúnebre, disse mais ou menos isso. Aliás, falar sobre o aborto não é assim tão diferente quanto falar sobre uma telenovela ou um jogo de futebol. Os gentios dominam com sobeja sabedoria todos esses mistérios. E se se afirmam desconhecedores dos mistérios da Europa é porque isso, salvo os fundos comunitários, não lhes interessa puto. Por isso, deixem os gentios em descanso! Os senhores que decidam! Foi para isso que lhes foi emprestada honra e remuneração condizente. Nicky Florentino.

Referência



Porque a política não é uma novela. O novel senhor presidente do PSD, como Tomé, foi ao chão alentejano para, com os próprios olhos, confirmar os efeitos da tão apregoada seca que para aí anda. Feita a verificação in loco, confessou o fulano, “quem vem ao terreno, como eu, constata que a situação é de meter dó”. É provavel que seja. Com frequência, ir ao chão impressiona e agonia. É por isso que se inventaram as capitais, as paredes e os gabinetes. Para que, preservando-se à salvaguarda da distância ou dos biombos, os senhores que mandam não terem de padecer, seja por que aproximação for, os males do mundo. Pois acontece que, se não forem testemunhas das desgraças, podem, assim o juízo lhes conceda, ensaiar políticas e evitar as molezas morais e os solavancos emocionais, causas frequentes de desatino. Nicky Florentino.

Referência



O pastor que afinal é vinhateiro. O novo humilde trabalhador das vinhas do senhor vai pôr mãos ao ofício que lhe calhou em honra e santidade. Provavelmente vai começar pela vindima poda. Embora o tempo seja ainda já de deitar sulfato sobre as cepas. Segismundo.

Referência



Página do livro das vontades, iv. Matar o relógio para suster, parado, o tempo. Segismundo.

Referência



Página do livro das maravilhas invejas, i. Em média, por dia, o phascolarctos cireneus, ordinariamente (re)conhecido como koala australiano, goza vinte horas de sono. Segismundo.

Referência

2005-04-18


A parição da sussantidade que se segue. Centoequinze homens, quase todos velhos ou vetustos, supostamente encharcados de espírito santo, estão reunidos em conclave. De quando em quando é ordenada a emissão de fumo por uma chaminé. O ritual é patético. A forma de comunicação é índia. Mas é dali, de entre aquelas quantas almas de hóstia, que há-de sair mais um santo. Quando o fumo ordenado acontecer branco. E quando as ovelhas do cerco começarem a balir histericamente, por alguém, depois do repique dos sinos, ter assomado a uma varanda e anunciado habemus papam. Enfim, que deus algo lhes valha. Nicky Florentino.

Referência



O partido político que é como a maçã foi para Eva. Disse o senhor dr. Nobre Guedes, “o CDS é hoje um produto politicamente apetecível”. Tão apetecível que nas últimas eleições legislativas perdeu votos e deputados. Tão apetecível que o respectivo presidente rogou demissão. Que se reabra, pois, a arca de Noé. Há mais uma espécie a preservar. Parece que o dilúvio ainda não aconteceu. Nicky Florentino.

Referência



Do contra como ser, em política. Palavras do senhor dr. Manuel Monteiro, no encerramento da convenção da trupe a que preside, “a partir de agora, o PND trilha o caminho do não-socialismo, da não-esquerda”. Estúpido é que o fulano não é. Para quê investir na afirmação de uma identidade política?, se é tão mais económico e conveniente enunciar a alteridade em relação à qual se pretende distância. É que assim, nada sendo, algo se é. Nicky Florentino.

Referência



O máximo de possibilidade possível. Segundo o senhor presidente desse pátrio e incontornável partido político que é o PND, “a Nova Democracia tem que ser a porta-voz dos problemas reais da sociedade”. Ainda bem que assim é. Podia ter-lhe dado na real gana que essa seita viesse a ser Governo e, desgraça, a mais do que dizer os tais problemas. Nicky Florentino.

Referência



Página do livro das maravilhas, iv. Acordar com os braços vazios de gente, sem saudade, sem falta. Segismundo.

Referência



Agenda. Vinteedois de Maio, Vila Nova de Gaia, Hard Club, Laibach. Segismundo.

Referência



Gula. Pão de rala já não há. Desafortunadamente, tijelada em tarro só o Jaiminho é que sabe. Segismundo.

Referência



Página do livro dos conselhos, iii. Bacalhau à Quinta da Saúde. Segismundo.

Referência

2005-04-17


Sunday morning. Uma semana são cinco, vá lá, seis dias. É essa a medida justa do tempo. O que significa que ao domingo é irrelevante o modo como é escrutinado o chefe de Estado do Estado chamado Vaticano. Basta saber que não é a carneirada em rebanho que escolhe o pastor. E que entidade mais democrática do que o espírito santo ou a moeda ao ar não há. Nicky Florentino.

Referência



Ida e volta. Logo. Alto Alentejo. Mil Homens. Claustros. Doces. Segismundo.

Referência



Porque a vida é uma única canção, Small flowers crack concrete.

Narcotic squads sweep thru poet dens
Spilling coffee, grabbing 15-yr-old runaway girls
By frazzled ponytailed hair
And tossing them into backseats of cop cars

The narcs beat the bearded oracles
Replacing tantric love with complete violence

Lights and mirrors dot the city
Inkstained hippies
With boxed lunch and marijuana
Mystery plays of shit and nothingness
Blessed by colors from a black hat

Blue lights search thru weeds
Searching for the heart of d.a. levy
And the mind he left behind

What did you expect? Another mystic wreck?
That's what you got crawling
Inside your panic net
What did you bring me? Not a goddam thing yeh
And what did you leave me?
Another tombstone dream, yeh
O salacious mansion, the boys held for ransom
Did you see where he's gone?
The blasted summers dawn
Fucked up in Cleveland, fucked up in Cleveland
Short flight to nothing
Heaven's up to something
Heaven's up to something
Levy's up to something
Levy's up to something

Death poems for the living gods of America
Plastic saxophones bleat
Bleed for nothing, nada

Cops crashing thru doors
Infuriated by silver charms of suburban smoke
At war with patches of red dirt glitter
And bluejean fucking
And protest
. © Sonic Youth. Segismundo.

Referência



--.-..-.--.-..--- --- ...-.-..-.--- .--.-.---.-.-...-. Se fosses o punhal exacto, a minha medida, encontraria contigo esta carne emprestada que sou. Disse ele. Segismundo.

Referência



Anarchitektur. Se a casa é o corpo, o teu corpo, por que é que a procuras?, perguntou-lhe ela. Porque, enquanto habitação, não alcanço o continente onde resido e sobram-me as mãos para ser fora, respondeu ele. Segismundo.

Referência



Mais olhos do que coração. Se julgas que a fonte das lágrimas engana é porque não conheces a sede do sangue. Disse-lhe ela. Segismundo.

Referência

2005-04-16


Beyond Thunderdome. Vinte anos após o terceiro episódio da sequela Mad Max, foi estampado a rubro na fronha do Expresso o seguinte título, “porcos transformam-se em fonte de energia”. É isto cavalgar a actualidade. Nicky Florentino.

Referência



Página do livro das interrogações, iv. Em que pensar?, em e=mc2? ou nos corpos? Segismundo.

Referência



Dança com lobos. Derramar o corpo no cerco e recuperá-lo numa coreografia de controlo remoto e segurança. Como se todos os gestos fossem o improviso de uma vertigem. Segismundo.

Referência



Caminho para o engano. Ela, olha a minha mão. Ele, não posso. Ela, não podes?, por que é que não podes? Ele, porque estás a sorrir. Segismundo.

Referência



Não, ii. Sabes?, ainda sinto saudades daquele futuro temperado a vontade e sem intenção a que me prometi. Eu sei que dói. Mas doer tonifica e reifica as formas em que a vida é. Disse-lhe ela. Segismundo.

Referência



Não, i. Posso tanto, mas não perdoar. Me. Disse ele a ela. Segismundo.

Referência



Senhora da piedade. Desdémona começou por ser paixão. Depois foi amor. Mas nunca esteve escrito. Não podia estar. Era segredo. Para doer. O Marquês.

Referência

2005-04-15


A ofensiva contra-democrática. Habitualmente, em retórica, para os senhores é democracia para ali, democracia para acolá. Como a democracia, embora não exista, parece que existe, todos ficam tão contentes quão enganados. A coisa só se complica quando alguém se põe a manias de melhorar aquilo a que se chama democracia. Como é sabido desde Platão, aquilo a que se chama democracia não tem melhoras. E tudo o que pode ser feito para a melhorar é contra ela. A estória da limitação dos mandatos é um exemplo disso mesmo. Nicky Florentino.

Referência



O biberão é o mesmo, a dose é igual. Em política, o princípio da igualdade, tão aclamado e reclamado, raramente é bom princípio. Exemplo. O custo da Casa da Música, no Porto, foi umas quantas vezes superior em relação ao orçamento inicialmente estimado. Que dizer?, se aconteceu o mesmo com o Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Nicky Florentino.

Referência



Encontro de tamanhos. Para onde é que está a olhar?, também quer apanhar?, é?, perguntou-lhe a mãe enquanto sovava o filho. Não se meta onde não é chamado, aconselhou-o, de seguida, ela ainda. Ali, até à chegada do da agente da PSP que foi tomar conta da ocorrência, foram as últimas palavras que ela disse de pé. Segismundo.

Referência



Ensaio sobre a cegueira. Esta tarde, na rua, uma mãe sovava inclementemente o filho, um puto com três, quatro anos, não mais. Os transeuntes fingiam não ver. Deus também. Segismundo.

Referência



Acaso. Aproximou-se dele, ameaçador, man, queres ver violência?, queres?, man. Ele respondeu, não, quero um café. Segismundo.

Referência



Caso. Depois da troca de beijos, o rapaz alourado, nervoso, segurou a mochila sobre o colo, abriu-a, exibiu o conteúdo e disse, trouxe os nossos lençóis para irmos dar uma. Uau!, exclamou o outro, moreno, mais alto, acrescentando, por mim até podia ser já aqui. Aqui era o átrio do cinema do Monumental. Segismundo.

Referência



Passando. Ele estacionou o carro. Saiu. A menina bonita que mora no número sessentaecinco daquela rua, enquanto procurava a chave da porta do prédio, deixou cair duas pastas e um cêdê. Ele, que passava, apanhou as pastas, apanhou o cêdê – Amnesiac, dos Radiohead – e devolveu tudo às mãos da menina, que, entretanto, já tinha encontrado a chave que procurava. Da face em vergonha veio um sorriso. Olá, muito obrigado, disse-lhe ela. Não tens de quê, adeus, disse-lhe ele. Espere, eu conheço-o, não conheço?, indagou ela. Ele voltou atrás, expôs-se à luz e disse conheces, fui eu que, agora, te apanhei as coisas. Ela reforçou o sorriso. Depois, boa noite, boa noite, ele prosseguiu para o seu destino. Segismundo.

Referência

2005-04-14


Parecências. A altura tem destas coisas. A Alta Autoridade para a Comunicação Social parece que emitiu um parecer. Lá de cima. Como se fosse um pássaro. Nicky Florentino.

Referência



Cantas bem mas não alegras. Disse o senhor dr. Jorge Sampaio, “é o máximo onde posso ir neste momento: sou muito solidário com as mulheres que sofrem e que estão no banco dos acusados em situação muito difícil”. Acontece que isto não é solidariedade. É conversa. Ou nada. O que é o mesmo. Embora não silêncio. Nicky Florentino.

Referência



Aristogato. O senhor presidente da República foi a França e falou Francês. Se tivesse tocado piano, nada haveria que o fizesse diferente de um gato maltês. Nicky Florentino.

Referência



Página do livro das sentenças, iv. Há palavras que são como os ossos. É quando são silêncio que são. E apenas se percebem em caso de fractura exposta, voz. Segismundo.

Referência



Falar e ler. Ela, falas-me do Heiner Müller? Ele, não. Ela, porquê? Ele, porque não sei falar do Heiner Müller. Ela, mas tu leste coisas dele, não leste? Ele, não, não leio coisas. Segismundo.

Referência



Porque a vida é uma única canção, A wolf at the door.

Drag him out your window
Dragging out your dead
Singing I miss you
Snakes and ladders
Flip the lid
Out pops the cracker
Smacks you in the head
Knifes you in the neck
Kicks you in the teeth
Steel toe caps
Takes all your credit cards
Get up get the gunge
Get the eggs
Get the flan in the face
The flan in the face
The flan in the face
Dance you fucker dance you fucker
Don't you dare
Don't you dare
Don't you flan in the face
Take it with the love is given
Take it with a pinch of salt
Take it to the taxman
Let me back let me back
I promise to be good
Don't look in the mirror
At the face you don't recognize
Help me call the doctor
Put me inside
Put me inside
Put me inside
Put me inside
Put me inside
I keep the wolf from the door
But he calls me up
Calls me on the phone
Tells me all the ways that he's gonna mess me up
Steal all my children
If I don't pay the ransom
But I'll never see him again
If I squeal to the cops
No no no no no no no:
Walking like giant cranes ah
With my x ray eyes i strip you naked
In a tight little world and why are you on the list?
Stepford wives who are we to complain?
Investments and dealers investments and dealers
Cold wives and mistresses
Cold wives and sunday papers.
City boys in first class
Don't know we're born little
Someone else is gonna come and clean it up
Born and raised for the job
Someone else always does always pick it up
Get over get up get over
Turn the tape off.
I keep the wolf from the door
But he calls me up
Calls me on the phone
Tells me all the ways that he's gonna mess me up
Steal all my children
If I don't pay the ransom
But I'll never see him again
If I squeal to the cops
So I'm just gonna'
. © Radiohead. Segismundo.

Referência



Antes da ordem da sessão. O trailer de Mar Adentro é enjoativo, para não dizer uma merda, como nenhum outro. Segismundo.

Referência



Homo academicus. Alguém fala durante duas horas sobre tópicos que o menino Jesus nunca ouviu falar e que não interessam puto e a assistência permanece ávida e atenta. Algo, a maiêutica de um ou o juízo dos outros, falhou. Segismundo.

Referência



Átêéme e cerco. Ele foi levantar dinheiro a um daqueles oráculos remotamente sofisticados. A dois metros, encostado a um pilar, um gajo manuseava, com destreza, uma navalha de ponta e mola. Olhou para ele, exibindo a sua competência de manipulador de lâminas. Ele retribuiu o olhar. A três metros, numa cabina, outro gajo, pelo telefone, ameaçava veladamente a mãe do seu filho. Não te preocupes, mas, sabes?, amanhã vai chover, vai chover como o caraças, disse. Este não tinha cara de metereologista. O outro não parecia amolador. Mas, para além da meia-noite, ali, ninguém parecia alguém. Quem quer que fosse. Segismundo.

Referência



Página do livro das infracções, ii. Ele foi simpática e pedagogicamente repreendido, não viu o sinal de sentido proibido?, por um agente da PSP, de serviço à porta da presidência da República, com uma gêtrês velha, velhinha, a tiracolo. Segismundo.

Referência

2005-04-13


Jogo para liberais old fashion. Descubra as diferenças. Dois títulos estampados na mesma coluna, à esquerda na página treze da edição de hoje do Público, “Vale e Azevedo no banco dos réus” e “Raymond Aron debatido em Lisboa”. Nicky Florentino.

Referência



Página do livro das vontades, iii. Quando for grande, ele quer ser como o Calvin. Segismundo.

Referência



Sweet dreams. À hora a que lhe telefonaram ele não estava. Isto é, estava, mas é como se não estivesse. Por isso disse não ao convite. Agora vai telefonar outra vez. Para dizer que mudou de ideias. É mentira. Ele não mudou de ideias. Apenas acordou. Segismundo.

Referência



Página do livro das vontades, ii. A ele apetece-lhe ser azul, por dentro, e ouvir a canção que se ouve ali, por fora. Segismundo.

Referência



Mistérios. Havia uma escova para o cabelo na porta do carro dele. Porquê Para quê? Segismundo.

Referência



Eco. Muitos dos processos do mundo aceleraram. O que, para confirmação do que as coisas são, para segurança ontológica, obriga a reincidências num tempo pouco diferido. Como ir a um concerto e, depois, na volta para casa, tornar a ouvir o que se ouviu pouco antes. Em disco compacto. Segismundo.

Referência



Bate-chapas. Pode ser preconceito. Mas a utilização de uma rebarbadora pelos Einstürzende Neubauten faz um concerto ser mais do que um concerto. Segismundo.

Referência

2005-04-12


Boys will be boys. Fez anunciar o Governo que alguns dirigentes da administração pública de patente menor passarão a ser escrutinados por via de “um procedimento adequado de selecção”. É isto um eufemismo de clientelismo. Nicky Florentino.

Referência



Para pior. O senhor dr. Marques Mendes, recentemente entronizado presidente da trupe social-democrata, pretende que o PSD seja “um partido virado para fora, para o país, para as causas da sociedade, a ouvir os problemas que existem”. O que é mau, muito mau prenúncio. Ninguém, menos ainda um líder, deve dispôr-se a alterar a identidade do seu partido político. É mau para o partido político. Porque deixa de ser um autêntico partido político. E é mau para o resto. Porque deixa de existir a referência negativa a evitar. Ou a apedrejar. Nicky Florentino.

Referência



Dos bons costumes. Três das pequenas bestas devoradoras revelaram-lhe a sua indignação. Qual o paradeiro dos chocolates que vieram da Suíça?, interrogaram-no elas, uma a uma, em crescendo de sofreguidão e raiva. Já não há chocolates, respondeu-lhes ele. O coro de protestos surgiu de imediato. Que... que... que... e que. A mais nova, convocando as suas competências de chantagista, perante toda a família, que almoçava, fez pose de inocente, balbuciou e começou a chorar com estrépito. O silêncio tornou quando ele colocou sobre a mesa a caixa de bombons que estava no seu quarto. Como ele ainda não havia comido nenhum, ofereceu-lhes os bombons. Todos. Que, à socapa, as pequenas bestas devoradoras já haviam comido. Era por isso que a caixa estava vazia. Segismundo.

Referência



Da ilustração. Tarde, quando era suposto o juízo já estar consolidado, não há melhor forma de perceber o alcance e o significado da alegoria da caverna do que descobrir os Interpol. Ver também as coisas e não apenas a sua sombra é quase sempre um assombro, uma sensação de maioridade confirmada. À rapariga aconteceu-lhe isso. Segismundo.

Referência



Do bom caminho dos outros. Se alguém não desperdiça os encómios devidos e, para disfarçar a desvalorização ostensiva, confessa que não percebeu que a sequência fuck, fuck, fuck era do South Park, é alguém que aprendeu a lição de mau ser. E isso não deixa os deste tugúrio a carpir. Segismundo.

Referência



Danados. Outros. O João. O João Pedro. O Rui. E o Vincent. Segismundo.

Referência



Página do livro das disputas, iii. Tanger apenas o sono, sem nele cair, permite-lhe uma sensação próxima da sensação de ser deus. Ser maior. E eterno. Segismundo.

Referência



Dieta. Depois de um fim-de-semana onde apenas um jantar - e um gin tónico avulso - o protegeram da hipótese de subnutrição, ele tornou a casa para jantar. Maçãs, avelãs e chocolate foi a sua refeição. Parece que já não há mãe naquele domicílio. Segismundo.

Referência

2005-04-11


Escala. Em política, pouco há pior do que não poder dizer-se, com propriedade, não me fodam porque sou grande. Nicky Florentino.

Referência



Página do livro dos equívocos, iii. A Joanna não é a Joanna Newson. Segismundo.

Referência



Página do livro das maravilhas, iii. Segundo um artigo publicado na revista Nature, os morcegos vampiros conseguem correr. A velocidade média que atingem é de sessenta centímetro por segundo. A velocidade máxima cronometrada foi de centoevinte centímetro por segundo. Segismundo.

Referência



Porque a vida é uma única canção, Numb.

Unable so lost,
I can't find my way,
Been searching, but I have never seen,
A turning, a turning from deceit.

‘Cause the child roses like,
Try to reveal what I could feel,
I can't understand myself anymore,
‘Cause I'm still feeling lonely,
Feeling so unholy.

‘Cause the child roses like,
Try to reveal what I could feel,
And this loneliness,
It just won't leave me alone, oh no.

I'm fooling somebody,
A faithless path to roam,
Deceiving to breath this secretly,
A silence, this silence I can't bear.

‘Cause a child roses light,
Try to reveal what I could feel,
And this loneliness,
It just won't leave me alone, oh no,
And this loneliness,
It just won't leave me alone.

A lady of war,
A lady of war
. © Portishead. Segismundo.

Referência



Página do livro das latitudes, ii. Cede o corpo, porque é sede fraca, mas o sim é ainda tão longe e o corpo fica. Em negação anunciação. Segismundo.

Referência



Sangria. Nenhum sangue, por mais tentado que seja, liberta a dor. O Marquês.

Referência

2005-04-10


Se isto é um boneco. Nicky Florentino.

Referência



Arrastando o seu cadáver. “Não me despeço, vou andar por aí”, palavras do senhor dr. Santana Lopes, no congresso do PSD, aquado a iminência de deixar de ser senhor presidente da seita. Nicky Florentino.

Referência



Mudanças. O Filipe mudou de domicílio. Agora mora aqui. Segismundo.

Referência



Página do livro dos ofícios, iii. Voltar a sair de casa pouco feita a madrugada. Para apontar números. Segismundo.

Referência



Captações, xxvii. N’The Satanic Verses.
000“Quando chegam ao nível dos telhados Gibreel percebe que as ruas estão cheias de gente. Seres humanos tão densamente apinhados naqueles caminhos sinuosos que se fundiram já numa entidade maior, compósita, implacável, serpentiforme. O povo avança lentamente, a um ritmo regular, de becos em azinhagas, de azinhagas em travessas, de travessas em ladeiras, convergindo todo para a grande avenida de doze faixas de largura, ladeada de eucaliptos gigantes, que conduz às portas do palácio. A avenida está saturada de homens e mulheres; é o órgão central do novo ser de mil cabeças. Em fileiras de setenta ou mais pessoas lado a lado, o povo avança gravemente para os portões da Imperatriz. Diante dos quais os guardas do palácio estão à espera em três filas, deitados, de joelhos e em pé, com as metralhadoras a postos. O povo sobe a encosta em direcção às espingardas; setenta seres humanos de cada vez chegam ao alcance da linha de tiro; as armas matraqueiam e eles morrem, e depois os setenta seguintes passam por cima dos corpos dos mortos, as armas soltam nova gargalhada, e a colina dos mortos aumenta. Os que vêm de trás começas, por seu turno, a subi-la. Nas soleiras sombrias das casas da cidade, há mães de cabeças cobertas, impelindo os filhos queridos para a parada, vai, sê mártir, faz o que é preciso, morre. «Vê só como eles me amam», diz a voz incorpórea. «Não há tirania no mundo que possa resistir à força deste amor lento e em marcha»”. Segismundo.

Referência



Espelho. Ele julga que viu o que não devia queria ver. Viu-se. Segismundo.

Referência

2005-04-09


Em duro. Em torno do spot, o vento esquivava-se entre os eucaliptos. Aproximou-se, chegou um gentio, curioso. Começou a falar. Os foda-se, com caralho, e os com caralho, foda-se, preencheram quase todo o seu discurso. O gentio estava impressionadíssimo. Com o rugir dos motores. Segismundo.

Referência



Página do livro dos desafios. Ele vai passar o sono. Segismundo.

Referência



Página do livro dos demónios, iv. A urgência daquela varanda sobre o Tejo e da voz que a acompanha. Segismundo.

Referência



A matrícula dos ângulos. Desculpa. Este não é o momento para discutir a carne. Sei que é nela que residem as feridas. Sei que ela tem as suas fraquezas. Mas este não é o momento para discutir a carne. Se queres saber mais, sabe o ar que aspiro e olha as minhas veias. Sim, as minhas veias, olha-as. Olha-as por dentro. Eu abro-as para que possas ver melhor. Com um gesto breve, ele rasgou-as. Não olhes para o sangue. Não é o sangue que interessa. O meu sangue é igual ao teu. É igual ao deles. O sangue jorrava. Vê, antes, o que nele, no meu sangue, fermenta. Olha. Olha bem. Vês? Eu sei que não vês. Não podes ver. O que há para ver está diluído. O sangue jorrava. E o que se vê parece apenas sangue. Engana qualquer um. Até a mim me engana. Disse ele a ela. Quando ambos estavam com os olhos fechados. Segismundo.

Referência

2005-04-08


in slide. O veneno acrescenta-nos em ser. E, enquanto se prolonga essa identidade, duramos eternos e plenos. Por nenhum tempo ou espaço ser condição do que somos nesse instante. Absolutos. Segismundo.

Referência



Agora ou nunca. Ler o Vital, hic et nunc. Segismundo.

Referência



Da vala comum à campa rasa. Esta manhã foi a sepultar o cadáver do santo que quando foi a Timor Leste nem genuflectiu nem beijou o chão. Não obstante, aconteceu o que tinha que acontecer. E quase já ninguém se recorda. Nicky Florentino.

Referência

2005-04-07


Página do livro das vontades. Morrer morto, nunca vivo. Segismundo.

Referência





Da árvore de Joshua. É a sombra pela qual ele guia os seus passos. Segismundo.

Referência



Porque a vida é uma única canção, Drunk on dark sublime

Angels starve until you're mine
Stranded on the underside
Angels starve until you're mine
Take us two where hearts collide
When night ate the day
I thought I heard you say
You wanted it all
Terrify them all
And if the sharpest arrow stings my eye
I will not feel it
If a million raindrops flood the sky
I will not get wet
Take us to a space in time
Let us drown just to feel our own shine
Angels crawl into my mind
Get me drunk on dark sublime
Angels crawl into my mind
Keep me drunk on turpentine
Wasted again
On the zen of men
If I should wake before I die
Be sure I'm pacified
And if the sharpest arrow stings my eye
I will not feel it
If a million raindrops flood the sky
I will not get
I will not get wet
Take us to a space in time
Let us drown just to feel our own shine
Take us to a grace in time
Let us drown just to feel our own shine
. © Elysian Fields. Segismundo.

Referência



A ordem da loucura. Quando, por excesso, o corpo começou a vergar, percebeu ele o sono e sentiu que o sono lhe amortecia, não calava - porque, mesmo quando dorme, continuam a tagarelar -, as vozes. Essas vozes são sem face, fios contínuos de uma narrativa, sem remanso. São sinalizadores permanentes de alguém cuja identidade é desconhecida. Hoje, uma delas, pela primeira vez, entre todas, feminina, começou a cantar. As outras, também pela primeira vez, calaram-se, para ser apenas uma a voz dentro. Segismundo.

Referência

2005-04-06


O valor da palavra dada. Disse o senhor dr. Jorge Sampaio, repita-se, que “um presidente eleito democraticamente não se deve abster de dizer qual a sua posição”. Se assim é em relação à dita Constituição da União Europeia, assim é também em relação às demais matérias. Como o aborto, por exemplo. Nicky Florentino.

Referência



Língua traiçoeira. Segundo o senhor dr. Jorge Sampaio, “um presidente eleito democraticamente não se deve abster de dizer qual a sua posição, sem fazer chantagem”. Nicky Florentino.

Referência



Da grã besta devoradora. Em política compreende-se, não tudo, quase tudo. Porque o Estado é, por postulado e ilusão reconfortante, uma pessoa de bem, o Governo governa. Pode governar mal, mas governa. O que significa que os governantes conhecem as coordenadas dos actos da governação. Podem governar mal, mas conhecem. Se assim é, por qual raio é que foi constituída uma comissão para estimar a envergadura do défice das contas públicas? Se os governantes não conhecem os deves e os haveres do Estado, as circunstâncias em que governam e podem governar, como é que sabem como alocar e distribuir recursos? Das duas uma. Ou se substitui urgentemente o Governo por um contabilista com conhecimentos do PlanoOficialdeContas na óptica do utilizador - no mínimo poupa-se em remunerações. Ou se extingue o Estado, por ninguém saber bem o que é. Seja a crédito. Seja a débito. Nicky Florentino.

Referência



Página do livro dos equívocos, ii. Melómeno não é melómano. Segismundo.

Referência



Tocaodiscoeviraomesmo. Alguém decidiu investigar as estantes dele. Uma, a das óperas, mereceu-lhe particular curiosidade. Curiosidade, não atenção. Pois foi difícil explicar a esse alguém que o facto de, por exemplo, ter encontrado três versões de Simon Boccanegra, de Verdi, não significa que, ali, essa obra existisse repetida. Segismundo.

Referência



Agenda para longe. Dezoito de Maio, Porto, Casa da Música, Göran Bregovic. Vinteesete de Julho, Lisboa, Fórum Lisboa, Pop Dell'Arte. Segismundo.

Referência



Captações, hors de série (ii). Em Herzog.
000“Sentia-se magoado. Tinha razão para isso. Sim. Quanto mais não fosse porque exigira que tantas pessoas lhe mentissem, muitas, muitas, começando, naturalmente, pela mãe. As mães mentem aos filhos por necessidade. Mas talvez a sua mãe tivesse sido igualmente impressionada pela densa melancolia, a sua própria melancolia, surpreendida em Moisés. O ar de família, os olhos, aquele brilho dos olhos. E, embora recordasse com amor o rosto triste da mãe, não podia afirmar, sinceramente, que desejasse ver aquela tristeza perpetuada. Sim, reflectia a profunda experiência de uma raça, a sua atitude perante a felicidade e perante a mortalidade. Esta sombria conjuntura humana, esta pele escura, estes endurecidos traços de submissão ao destino do ser humano, este rosto esplêndido apresentava as respostas dos finíssimos nervos da mãe à grandeza da vida, rica na dor, na morte. Sim, era bela. Mas ele esperava que as coisas mudassem. Quando tivermos conseguido melhores relações com a morte, apresentaremos uma expressão diferente, nós, seres humanos. O nosso aspecto modificar-se-á. Quando chegarmos a um acordo!”. Segismundo.

Referência



Captações, hors de série (i). Em Herzog.
000“Não falho de simpatia, o rosto do polícia exprimia também um fatigado cepticismo. Tinha as pálpebras espessas, e na boca silenciosa e grossa transparecia uma espécie de sorriso. Os lábios de Sono tinham tido um aspecto um pouco semelhante a este ao interrogarem-no sobre as outras mulheres na sua vida. Bem - a variedade de singularidades, álibis, invenções, fantasias em que a polícia se imiscuía todos os dias... Herzog fazendo os seus cálculos o mais inteligentemente que conseguia, embora sob o peso da responsabilidade e do temor, julgava que talvez não fosse muito fácil para este polícia classificá-lo. Havia rótulos que se lhe quadravam, naturalmente, mas um polícia rotineiro não estaria familiarizado com eles. Possivelmente agora mesmo havia um tom de orgulho nesta reflexão, tão obstinada é a loucura humana: «Senhor, que os anjos glorifiquem o vosso nome. O homem é uma louca coisa, uma louca coisa. A loucura e o pecado entram em todo este jogo...» A cabeça de Herzog doía-lhe e não conseguia recordar mais versos. Retirou a gravata do crânio. Não devia permitir que se colasse; podia arrastar consigo o coágulo. June pousara a cabeça no colo dele. Protegeu-lhe os olhos do sol”. Segismundo.

Referência



Obituário. Herzog ficou órfão. Ontem. Segismundo.

Referência



Captações, xxvi. N’The Satanic Verses.
000“A grande fuga teve lugar algumas noites mais tarde, quando os pulmões de Saladin já haviam sido praticamente esvaziados de muco graças aos cuidados da Menina Hyacinth Phillips. Tratava-se afinal de uma iniciativa bem organizada e em grande escala, envolvendo não apenas os doentes do sanatório mas também os detenus, como lhes chamava a manticora, encerrados nas vedações de arame do Centro de Detenção ali ao lado. Não sendo um dos grandes estrategas da evasão, Chamcha limitou-se a esperar junto à cama, conforme as instruções, até que Hyacinth veio chamá-lo, e saíram os dois daquela enfermaria de pesadelo para a claridade de um céu frio e enluarado, passando por vários homens amarrados e amordaçados: os guardas. Havia muitas silhuetas indistintas correndo na noite luminosa, e Chamcha entreviu seres que nunca teria sido capaz de imaginar, homens e mulheres que eram também em parte plantas, ou insectos gigantes, ou mesmo, em certos casos, parcialmente feitos de pedra ou de tijolo; havia homens com chifres de rinoceronte em lugar de narizes e mulheres de pescoço tão comprido como o de uma girafa. Os monstros corriam depressa e em silêncio até ao extremo do Centro de Detenção, onde a manticora e outros mutantes de dentes afiados aguardavam junto aos grandes buracos que haviam aberto à dentada na rede da vedação, e depois ei-los na rua, livres, seguindo cada um o seu caminho, sem esperança mas também sem vergonha. Saladin Chamcha e Hyacinth Phillips correram lado a lado, com os cascos de bode dele a martelarem nas pedras duras da calçada: para Leste, disse ela, enquanto ele ouvia os seus próprios passos substituírem o zumbido dos seus ouvidos, e para Leste Leste Leste correram, tomando um caminho secundário para a cidade”. Segismundo.

Referência



Patrulha nocturna. Passos pela avenida. Para lá. E volta. Exercício de redenção. Vigiado por uma coruja. Segismundo.

Referência



Duarte e companhia. Ainda não o conheces. Mas ele já te conhece. E sabe que em tua casa os lanches são opíparos. Bons, desgraça!, são a tua mãe e o teu pai. Segismundo.

Referência



Midnight rambler. Madrugada. Braços vazios. Uma das mãos caiu sobre o seu peito. Caída, como morta, encontrou furtuitamente um ritmo, -... --.-..-.-- ...---..-..--.., batido sem intensidade dentro de si. Era uma mensagem que propunha a fuga, o abandono. Era um convite para sair, para sair para um lugar onde ele não estivesse. Mas, para onde fosse, ele iria sempre também consigo, arrastado e arrastando-se. Espírito parasita! Corpo-destroço!, sem vontade! Por que tardas em consumir-te?, se em ti é a culpa, toda a culpa. Morre!, morre sem graça, que logo é outro dia. O Marquês.

Referência

2005-04-05


Programa de viagem «Corações ao alto». Uma reportagem teelvisiva anunciou que, para os próximos dois dias, ainda há vagas bastantes nos vôos entre Lisboa e Roma. É isto a promoção velada do turismo mórbido. Nicky Florentino.

Referência



Meia-haste. Morreu um chefe de Estado chamado Papa. Cá na pátria, o Governo, para celebrar o acontecimento, decidiu decretar três dias de luto nacional. Tantos quantas as vezes que o galo cantou. É isto a boa fé. Nicky Florentino.

Referência



No partido político da utilidade. O senhor dr. Ribeiro e Castro pôs-se a prosas e redigiu uma moção para apresentar ao próximo congresso do CDS/PP. Aí o dito cujo revela que não simpatiza com “excessos de um qualquer vendaval desenfreado de neoliberalismo globalizante”. Para além disso, firme no seu juízo é que o CDS/PP “é um partido democrata-cristão, claramente personalista na sua afirmação matricial e na sua ambição e vocação maioritária”. Fosse a referida moção estampada na próxima edição do Expresso e poderia dizer-se que, como o do outro, era um artigo académico. Nicky Florentino.

Referência



Excursão a mãe. Hoje, ele vai visitar a Paula. E, agora, os Duartes. Segismundo.

Referência



Página do livro das sentenças, iii. As mães distinguem-se das demais mulheres por serem causa de um umbigo. Não por terem padecido das dores da parição. Segismundo.

Referência



Página do livro dos segredos. Muitos, mesmo íntimos, não sabem. Ele sabe. Há ali um poço. Mas a repetição dos passos, tantos, naquele lugar, sobre aquele chão, já o levaram a esquecer isso. Aos outros, os que sabem, também. É fundo. É estreito. É escondido. É na casa dele. Hoje, abriu-o. Para confirmar. Muitos, mesmo íntimos, não sabem. Ele sabe. Há ali um poço. Ainda. Segismundo.

Referência



Página do livro dos ofícios, ii. Olhar para coeficentes de regressão linear e ver estrelas. Segismundo.

Referência



Página do livro das companhias, iii. Vozes, muitas, em murmúrio quase calado. E, agora, o som da chuva, entre elas, a fazer-lhes mais quase calado esse murmúrio. Segismundo.

Referência

2005-04-04


Diz extracções. Confessou o senhor dr. Santana Lopes, não se sabe se com penhor ou comoção, “excluo completamente uma candidatura a Belém. Há lições na vida que devem ser extraídas”. E, merecia acrescento, que devem doer tanto quanto extrair um dente do siso. Sem anestesia. Ou isso ou uma martelada na cabeça. Nicky Florentino.

Referência



Cá em casa, somos todos do mesmo tamanho e grandes. Disse o senhor dr. Marques Mendes, “os notáveis [do PSD] são todos os militantes, a começar nos militantes de base; esses é que são os notáveis”. Nicky Florentino.

Referência



Papisa, substantivo sem substância. Por e para quase tudo, são aconselhadas mais as mulheres do que aconselhados são os homens. É por isso que ao papado e, antes, ao conclave elas não assomam. Segismundo.

Referência



Página do livro dos conselhos, iii. Comer maçãs. E cultivar túlipas. Segismundo.

Referência



Porque a vida é uma única canção, Requiem pour un con.

It's okay?
That's it man
That's it man
Ah ha ha ha ha
Ah ha ha ha ha
Ah ha ha ha ha
Ah ha ha ha ha

Écoute les orgues
Elles jouent pour toi
Il est terrible cet air là
J'espère que tu aimes
C'est assez beau non
C'est le requiem pour un con

Quais, je l'ai composé spécialement pour toi
A ta mémoire de scélérat
C'est un joli thème
Tu ne trouves pas
Semblable à toi même, pauvre con

Voici les orgues qui remettent ça
Faut qu't'apprennes par coeur cet air là
Que tu n'aies pas même une hésitation
Sur le requiem pour un con
Ah ha ha ha ha

Quoi tu me regardes tu n'apprécies pas
Mais qu'est-ce qu'y a là dedans qui t'plaît pas
Pour moi c'est idem que ça t'plaise ou non
J'te l'rejoue quand même, pauvre con
Pauvre con
That's it, man
Pauvre con
Ah ha ha ha ha
Pauvre con
Ah ha ha ha ha

Écoute les orgues, elles jouent pour toi
Il est terrible cet air là
J'espère que tu aimes
C'est assez beau non
C'est le requiem pour un con

Je l'ai composé spécialement pour toi
A ta mémoire de scélérat
Sur ta figure blême aux murs des prisons
J'inscrirai moi-même: "Pauvre con"
Ah ha ha ha ha
Ah ha ha ha ha
That's it man
Ah ha ha ha ha
C'est suffit
. © Serge Gainsbourg. Segismundo.

Referência



Página do livro das interrogações, iv. Por que é que quando as gatas miam cantam mulheres? Segismundo.

Referência



Just like heaven. Ela não tem irmã. Ela não matou o pai. Ela não foi condenada a qualquer eviterna sentença pelo areópago das divindades. Mas, continuamente, todos os dias, sem interrupção ou remanso, carrega um cálice com lágrimas e um vaso com sangue e verte-os num poço que, mais do que uma capacidade infinita, não tem fundo. O Marquês.

Referência

2005-04-03


Déjà vu. O fim da UDP foi outra vez notícia. Nicky Florentino.

Referência



All that you can't leave behind. Uno, Udos, Utres, Ucatorce! Segismundo.

Referência



Página do livro das interrogações, iii. Por que é que o polegar da mão esquerda ainda está inchado? Segismundo.

Referência



Captações, xxv. N’The Satanic Verses.
000“As assistentes aproximam-se do painel das figuras odiadas, deitam a mão à oferenda sacrificial da noite, a que mais vezes era escolhidas, para dizer a verdade; pelo menos três vezes por semana. A permanente, as pérolas, o saia-casaco azul. Maggie-maggie-maggie, uiva a multidão. Arde-arde-arde. A fulana - o fulano - é atada à Cadeira Escaldante. Pinkwalla liga o interruptor. E como é bonito vê-la derreter-se, de dentro para fora, transformando-se numa massa informe. Por fim fica só uma papa, e uma multidão suspira em êxtase: Já está. «Desta vez foi o fogo» diz-lhes Pinkwalla. A música torna a invadir a noite”. Segismundo.

Referência



Página do livro dos desassossegos. Cresce-lhe, a ele, a capacidade de espanto, não a capacidade de indignação ou de desprezo. O que confirma o crescimento do seu mundo. Segismundo.

Referência



Pedra como nós, ou heart of stone. © Auguste Rodin. Segismundo.

Referência

2005-04-02


L’être et le néant, ou do tudo como antes. Para o senhor Prof. Doutor Freitas do Amaral, escreveu ele ao cabecilha da seita popular europeia, “a colaboração de um democrata-cristão (independente) com o Partido Socialista nada tem de extraordinário”. Pois não. Curioso é que o fulano desvinculou-se do PPE. Não se demitiu do Governo. O que significa que aquele vínculo menos do que nada tinha de extraordinário. Nicky Florentino.

Referência



O Estado e a arca de Noé. Aos liberais old fashion também tende a incomodar o Estado. Não porque é Estado ou porque o Estado é intrinsecamente uma besta. Mas porque o Estado é potencial e recorrentemente colonizado por bestas. É por isso que, em rigor, para os liberais old fashion, o Estado não é uma questão ideológica. É, antes, uma questão fauniana. Atinente ao modo como se deve e consegue preservar o Estado da fáunula. Nicky Florentino.

Referência



Política e globalpositioningsystem. Em política, a ordenação segundo a clivagem direita/esquerda é uma ordenação frouxa e falha. Uns quantos arrumam-se de um lado. Os outros, os do contra, arrumam-se do outro lado. Para que esguelha fica a esquerda ou a direita ninguém sabe. E também não interessa. Pois as coordenadas políticas relevantes são outras. As que, evitando as alturas, arrumam o espaço segundo a clivagem dentro/fora e frente/trás. O resto é geografia. Pode revelar onde cada um tem os pés. Mas nada referencia sobre a posição política respectiva. Nicky Florentino.

Referência



Palavras que ela não lhe disse antes. Sabes?, mesmo quando falas és uma metáfora do silêncio. Segismundo.

Referência



Trompe l'oeil le monde. Ainda sei dos teus olhos a fome, a fuga e o sossego. E sei-lhes também a cor, esmeralda oceânico, que tantas vezes enganei. E o seu espantado espanto. E todo o seu horizonte. Não disse ele a ela. Segismundo.

Referência

2005-04-01


Clarim, iv. Disse o senhor Prof. Doutor António Borges, “o peso da esquerda na Assembleia da República não é representativo do país”. Pois não. Mas, na véspera da última eleição legislativa, o peso da direita no parlamento era representativo do país. E do pai natal. E do palhaço. E do coelho. Que foram no comboio. Ao circo. Nicky Florentino.

Referência



Clarim, iii. Disse o senhor Prof. Doutor António Borges, “agora pode-se dissolver uma assembleia em qualquer momento, mesmo quando o Governo tem a maioria”. Quase trinta anos depois, olha a revelação!, a pátria tem uma coisa chamada Constituição da República Portuguesa. Ninguém sabia. Nicky Florentino.

Referência



Clarim, ii. Disse o senhor Prof. Doutor António Borges, “a política está muito subordinada a interesses”. O desgraçado do Marx, embora esteja demodé, já tinha dito o mesmo. Poderia dizer-se que é assim a puta da vida. Mas não convém. Tão pouco interessa. Nicky Florentino.

Referência



Clarim, i. Disse o senhor Prof. Doutor António Borges, “a política é saber lidar com interesses vários”. E não ficar sob nenhum. Diferente do interesse nacional. Que é uma incógnita como qualquer outra. E não parece interesse. Nicky Florentino.

Referência



Mar adentro. Confessou a promessa socialista a senhor presidente da Câmara Municipal do Porto, o senhor dr. Francisco Assis, “vai ser uma candidatura muito aberta ao exterior”. O que é que raio é uma candidatura muito aberta ao exterior? Provavelmente um imenso charco político. Onde cabem todos. Os que não são os outros. Os nenúfares. Nicky Florentino.

Referência



Running to stand still. Na pretérita segunda-feira, no IPayOne Centre, em San Diego, os U2 começaram a tournée Vertigo//2005. Ao contrário das expectativas - para ele foi ouvir para crer -, puta concerto. Segismundo.

Referência



Bigmouth strikes again. Aproximam-se as sete horas da madrugada. Chega o momento de ir averiguar as iguarias que sobraram das festividades da véspera. Na cozinha não há vestígios. Há-os, porém, no quarto dele. Não em géneros. Mas em espécie. Uma das pequenas bestas devoradoras, vá lá saber-se por qual raio, está a dormir tranquilamente na cama dele. Segismundo.

Referência

2003/2017 - danados (personagens compostas e sofridas por © Sérgio Faria).